Dinheiro em caixa

Dinheiro em caixa: saiba como nunca deixar faltar dinheiro na sua empresa

Compartilhar:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no pinterest

Você verá no artigo

Todo negócio precisa de dinheiro em caixa para funcionar de maneira sustentável em longo prazo.

Saber gerenciar bem o capital da empresa é saber passar bem por crises, lidar com emergências, suprir as necessidades da empresa e ainda investir no crescimento do empreendimento.

Se você quer saber como nunca deixar faltar dinheiro em caixa na sua organização, é só continuar a leitura e prestar atenção nas dicas valiosas que trouxemos para você!

O que acontece quando falta dinheiro em caixa?

Segundo o IBGE, 21% das empresas fecham as portas após o primeiro ano e 60% não sobrevivem até cinco anos.

Entre os motivadores dessa estatística assustadora está a falta de planejamento e organização financeira.

Mesmo com previsibilidade de receita, um negócio tem diversas variáveis para se sustentar. Caso haja algum imprevisto ou emergência e você não tenha dinheiro em caixa para utilizar, a empresa pode sofrer danos incontáveis, como:

  • Contração de dívidas com juros altos;
  • Cassação do alvará; 
  • Processos; 
  • Multas; 
  • Perda de clientes; 
  • Perda de mercadorias.

Além disso, a manutenção do caixa não serve somente para o negócio sobreviver e se sustentar. Deve-se também ter dinheiro disponível para reinvestir no negócio, fazer melhorias e expandir.

Dinheiro em caixa

Por que é sempre importante manter saldo no caixa?

Manter o saldo no caixa é essencial para o crescimento, a manutenção e a segurança do negócio.

Primeiramente, imprevistos podem ocorrer, e se você não estiver preparado para resolver o mais depressa possível pode sofrer grandes prejuízos em seu empreendimento.

Então, ter dinheiro em caixa mantém a segurança e a saúde financeira de sua empresa.

Além disso, o capital de giro é primordial para manter o funcionamento do empreendimento e assegurar o pagamento de contas, funcionários e outras despesas.

O grande sonho de todo empreendedor é ver seu negócio crescer e aumentar o faturamento.

Para isso, precisa-se de investimentos e caixa disponível.

Fluxo de caixa: pontos principais para manter a organização

Um negócio tem sempre dinheiro entrando e saindo — uma movimentação de dinheiro chamada fluxo de caixa.

Quando há mais capital saindo que entrando, por exemplo, é um indicador de que a saúde financeira da empresa não vai bem.

Além disso, há alguns termos e variáveis que você precisa conhecer para saber fazer uma boa gestão financeira. São eles:

Contas a pagar

São todas as suas despesas e obrigações financeiras da empresa, como salário de funcionário, impostos, luz, internet, fornecedores, entre outros. Podem ser tanto despesas fixas quanto variáveis.

Contas a receber

São os valores que seus clientes têm a pagar para seu negócio, ou seja, todas as entradas da empresa.

Caixa

É o dinheiro disponível no momento, ou seja, o saldo que poderia ser sacado hoje para pagar alguma emergência, por exemplo.

Lucro

É o valor que sobra após a retirada das despesas e obrigações financeiras da empresa. É o valor de entrada menos o valor de saída.

Capital de giro

É o recurso que a sua empresa tem para arcar com seus custos e se manter funcionando.

O capital de giro se diferencia do lucro, pois ele não é todo valor que sobra após a retirada das despesas, mas sim a parte da entrada de dinheiro que se direciona para os custos do negócio.

[Aprenda a cuidar da saúde financeira da sua empresa]

Cinco dicas para nunca deixar faltar dinheiro em caixa

Deve-se manter uma certa quantia disponível de dinheiro em caixa para arcar com as despesas, lidar com emergências e estimular o crescimento do empreendimento.

Nesse sentido, selecionamos algumas táticas para nunca deixar faltar dinheiro em caixa. Confira:

1. Registre tudo

Passar a registrar todas entradas e saídas é o primeiro passo para fazer uma boa gestão financeira.

Quando tudo está anotado, você consegue analisar melhor a situação financeira do negócio, identificar quais gastos podem ser eliminados e o que está trazendo mais lucro.

Hoje existem diversas formas de registrar o fluxo de caixa de seu negócio utilizando a tecnologia a seu favor: planilhas, aplicativos, sites ou programas. O importante mesmo é saber exatamente quanto está entrando e saindo.

2. Corte gastos e economize

Após ter registrado todas as despesas, analise quais delas você poderia cortar ou reduzir para sobrar mais dinheiro no fim do mês.

Busque manter seu negócio o mais econômico possível, reduzindo seus custos, sem comprometer a qualidade dos seus produtos ou serviços.

Lembre-se também de sempre pagar as contas em dia para não precisar lidar com juros, além de cultivar uma cultura de economia na equipe.

folha crescendo de um vaso de moedas

3. Saiba negociar

Para conseguir economizar, negociar com os fornecedores pode ser uma boa forma de diminuir os custos.

Nesse sentido, é válido utilizar de boas táticas de negociação, como:

  • Não aceite a primeira oferta; 
  • Pense em possíveis ofertas antes da conversa; 
  • Tente encontrar um meio termo para ambos;
  • Espere a outra pessoa terminar de falar. 

Ademais, faça uma lista de fornecedores e valores e dê preferência a comprar no atacado para conseguir bons descontos.

4. Otimize processos 

Conhece a expressão de que “tempo é dinheiro”?

Otimizar os processos da empresa para que eles sejam o mais ágil possível também é uma forma de economizar.

Portanto, treine bem a sua equipe, analise quais são os processos da sua empresa hoje e tente deixá-los mais rápidos e menos burocráticos.

5. Invista no relacionamento com os clientes

“Manter um cliente custa de cinco a sete vezes menos do que conquistar um novo.”

Essa é uma frase de Philip Kotler, grande nome do marketing.

Basicamente, é bem mais barato fidelizar um cliente do que captar um novo, pois o custo para atrair novos consumidores é maior do que manter um antigo.

Então, invista em estratégias de relacionamento, como:

  • Atendimento de qualidade; 
  • Promoções e descontos; 
  • Cartão fidelidade.

Antecipação de recebíveis é uma opção para pequenos e médios comerciantes

A antecipação de recebíveis consiste em adiantar o recebimento de ganhos não disponíveis no momento, sendo uma opção para ter dinheiro em caixa rapidamente.

Por exemplo, um cliente comprou R$ 1.000 parcelado em 3x, e você receberia o valor apenas em três meses; então, você pode adiantar essa quantia para suprir alguma demanda urgente.

Agora que você já sabe como ter dinheiro em caixa no seu negócio, entre em contato conosco e confira as soluções que a MP Invest oferece para você.

Conheça as soluções da MP Invest

Há 20 anos, a  MP Invest entrega as melhores soluções financeiras para empreendedores construírem seus negócios de forma econômica e sustentável. 

Conheça algumas das nossas soluções:

  • Antecipação de recebíveis;
  • Capital de giro;
  • Gestão de cobrança;
  • Empréstimo.

Fale com um dos nossos especialistas e confira as melhores alternativas para você.

Gostou desse artigo? Confira também no nosso blog

Conheça a MP Invest

A MP Invest é uma empresa que atua fazendo a antecipação de recebíveis com trabalho focado em auxiliar pequenas e médias empresas. Contamos com uma plataforma de análise de crédito moderna e online que permite realizar operações sem burocracia, com acompanhamento em tempo real e em menos de 45 minutos, com transações em formato 100% digital, para você saber exatamente quanto irá custar sua operação antes de realizá-la.

O nosso objetivo é atender às necessidades de cada cliente, entendendo suas demandas e lidando com linguagem simples e de fácil entendimento; além disso, prezamos por trabalhar de forma transparente e com excelentes custos, transformando você em nosso parceiro.

Buscar um artigo
Assine nossa newsletter​

Receba notícias exclusivas do nosso time de conteúdo

Buscar