Confira os benefícios de uma boa gestão do capital de giro

Aprenda tudo sobre como obter uma boa gestão do capital de giro

Compartilhar:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no pinterest

Você verá no artigo

O capital de giro pode ser definido como a soma total dos recursos de que sua empresa dispõe para realização das atividades. Basicamente, ele é a representação dos bens que a empresa tem e que podem ser distribuídos de diversas maneiras, como dinheiro em caixa, investimentos e pendências.

Por ser muito importante, devemos considerar que o capital de giro é a parcela resultante da diferença entre o dinheiro que a empresa tem disponível e o dinheiro que ela precisará usar para quitar dívidas, como despesas fixas.

A gestão do capital de giro é a administração desse recurso. Os profissionais capacitados conseguem gerir o financeiro e se certificar de que a empresa tenha o necessário para sobreviver e ascender no mercado.

Sabendo disso, é importante definir as metas futuras da empresa e realizar um giro financeiro correto. Fazendo isso, as chances de a sua empresa ter um capital de giro positivo serão maiores.

A seguir, veja os riscos de uma má gestão do capital de giro. Acompanhe!

Riscos da má gestão do capital de giro

Manter um capital de giro positivo é recomendado para qualquer tipo de empresa. Entretanto, é necessário fazer bom uso desse processo, visto que a má gestão do capital de giro pode acabar causando um efeito negativo nas contas do seu negócio.

Quando uma empresa é forçada a trabalhar com um capital de giro baixo, os riscos operacionais sobem de nível. Isso acaba gerando um efeito dominó que, consequentemente, faz com que a empresa corra o risco de ficar com um caixa negativo.

Quando isso acontece, os empreendedores tendem a buscar soluções alternativas para tentar resolver o problema, muitas vezes recorrendo a empréstimos ou financiamentos para não declarar falência.

Quando necessário, o adiantamento de crédito costuma ser uma opção muito mais versátil e em conta comparado aos empréstimos.

Além disso, ao recorrer a bancos para solicitar empréstimos, o empreendimento fica vulnerável às exigências das instituições financeiras, o que, na maioria das vezes, não termina em uma boa situação para o empreendedor.

Como calcular o capital de giro?

O cálculo é uma parte importante das funções da gestão do capital de giro. Com ele você consegue sintetizar informações importantes e obter números precisos sobre seu negócio. Entretanto, antes de começar os cálculos, é necessária a obtenção de algumas informações sobre a sua empresa.

Tenha em mãos as contas do caixa e do banco utilizadas, visto que elas concentram muita informação e estão disponíveis para a empresa imediatamente. As contas futuras também devem entrar no cálculo para entender o giro do capital, pois elas são os resultados das vendas a prazo.

Geralmente, quanto maior for o valor e o prazo que você acertou com o cliente, maior será a quantidade de recursos de que a empresa precisará para lidar com as contas enquanto esse dinheiro não está disponível.

Por último, mas não menos importante, é preciso levar em consideração o valor de estoque, uma vez que sua modificação está diretamente atrelada às mudanças e necessidades do perfil do consumidor no mercado.

Depois que tudo estiver organizado, é utilizada uma simples fórmula que, em geral, não tem nenhuma distinção quanto ao tipo de negócio:

CGL = AC – PC

  • CGL refere-se ao capital de giro líquido e a todos os recursos que devem ser controlados para que o empreendedor não se surpreenda com resultados negativos;
  • AC representa o ativo circulante (contas a receber, caixa, bancos etc.);
  • PC equivale ao passivo circulante, contando as contas a pagar, os empréstimos, os fornecedores etc.

Vantagens e desvantagens da gestão do capital de giro

Embora seja necessária para manter a estrutura financeira do negócio estável, é importante entender, além das vantagens, quais as desvantagens da gestão do capital de giro para a sua empresa.

Como vantagens, a gestão do capital de giro garante a liquidez suficiente quando necessário; evita interrupções nas operações; maximiza a rentabilidade e alcança uma situação financeira mais saudável.

Já como desvantagens podem-se aplicar a dificuldade em acomodar mudanças econômicas súbitas; alta dependência de uma boa organização de dados e o fato de considerar apenas os fatores monetários.

É natural que todo processo financeiro apresente vantagens e desvantagens, mas acreditamos que, lidando com as desvantagens da melhor maneira, a gestão do capital de giro é um investimento que vale a pena.

Políticas de gestão do capital de giro

Quando falamos sobre política de gestão do capital de giro, nos referimos, geralmente, à quantidade de ativos atuais, que devem ser mantidos. Essas políticas garantem estabilidade nos diferentes níveis de troca entre liquidez e rentabilidade.

Atualmente, podemos tratar de três tipos de política de gestão do capital de giro:

  1. Política relaxada/conservadora: alto número de ativos correntes mantidos para honrar o passivo circulante. Nesse tipo, a liquidez é muito alta, assim como o impacto direto na lucratividade.
  2. Política restrita/agressiva: essa categoria expressa um nível mais baixo de ativos atuais. Os níveis de liquidez são muito mais baixos, fazendo com que o impacto direto na lucratividade também seja baixo.
  3. Política moderada: trata-se de um meio a meio entre a política relaxada e restrita.

Importância de uma gestão do capital de giro efetiva

Como mencionamos anteriormente, uma gestão do capital de giro efetiva é um recurso inestimável para que a vida financeira de uma empresa cresça. Uma boa gestão implica atividades diárias que, juntas, causam um impacto positivo sobre o negócio.

Ter uma boa gestão do capital de giro não só garante um maior retorno sobre o capital como também: 

  • melhora o perfil de crédito e solvência da empresa; 
  • aumenta a lucratividade;
  • gera apreciação do valor de negócio; 
  • cria uma base para estruturar uma produção livre de interrupções.

Além disso, é importante destacar que uma boa gestão gera prontidão para quaisquer situações emergenciais que impliquem o seu negócio e ela garante a vantagem sobre os seus concorrentes.

Conheça a MP Invest

A MP Invest é uma empresa que atua fazendo a antecipação de recebíveis, com trabalho focado em auxiliar pequenas e médias empresas. O capital de giro da MP Invest é obtido pela compra de recebíveis, duplicatas, cheques e contratos. Assim, consegue atuar sem a necessidade de juros abusivos.

Trabalhamos de forma transparente e com excelentes custos, tornando-nos parceiros e auxiliando as empresas no seu dia a dia e crescimento.

Uma das grandes vantagens de recorrer à empresas de antecipação de recebíveis, assim como a MP Invest, é a facilidade e rapidez no recebimento de dinheiro, sem a necessidade de parcelas altas ou taxas extras, como as cobradas em empréstimos bancários.

O objetivo da MP Invest é atender às necessidades de cada cliente, entendendo as suas demandas e lidando com linguagem simples e de fácil entendimento.

Além disso, a MP Invest possui uma plataforma de análise de crédito moderna e online que permite realizar operações sem burocracia, com acompanhamento em tempo real e em menos de 45 minutos, com transações em formato 100% digital, para você saber exatamente quanto irá custar sua operação antes de realizá-la.

Se você ainda tem dúvidas, acesse o nosso site ou entre em contato conosco para mais informações.

Quer saber mais? Entre em contato conosco ou acesse o nosso site

Se você gostou deste artigo, confira outros títulos em nosso blog:

Buscar um artigo
Assine nossa newsletter​

Receba notícias exclusivas do nosso time de conteúdo

Buscar